27 de set de 2014

Um passeio pela Praça Saens Peña dos anos 1960

Rua Conde de Bonfim e a Praça Saens Peña
nos anos 60 (Fonte: Agência O Globo)
Sobre um mosaico de impecáveis pedras portuguesas brancas e pretas, um bando de crianças brinca animadamente nas gangorras de uma pomposa praça. Rodeada por uma arquitetura clássica, a referida praça, mais conhecida como Saens Peña, é também local de exercício profissional ao fotógrafo lambe-lambe, que está à espera do iminente freguês que lhe peça por um ou dois retratos de si mesmo. 

Num rincão não muito longe dali, a mensagem "A SATI saúda o Estado da Guanabara" aparece grafada na faixa entre os postes da Saens Peña, junto a uma simpática placa que dá boas-vindas (em cinco idiomas diferentes!) ao pedestre que chega a este formoso e adorado bairro, a Tijuca. 

Na calçada adiante, margeada por uma Rua Conde de Bonfim que transita em mão única rumo à Usina, um trio de jovens fardados passa por três moçoilas que observam atentamente o letreiro do cinema Metro. Uma delas se destaca por calçar uma emblemática meia 3/4. Mas, afinal, qual filme está em cartaz? "Um homem tem três metros de altura", com Sidney Poitier e John Cassavetes. No entanto, não sabemos se elas pegarão a próxima sessão, muito embora haja uma sinalização avisando que a bilheteria fica logo ali, no hall de entrada. 

À porta do Cinema Metro: exibição do filme em cartaz chama a atenção das transeuntes (Fonte: Agência O Globo).

No cair da noite, os pilotis do Cinema Carioca emitem feixes de luz branca dando um efeito muito elegante ao saguão daquela esplendorosa sala cinematográfica, que abriga, nessa noite, certa exposição de fotos. E na calçada que serve de acesso ao saguão, diferentes senhores e senhoras conversam amigavelmente junto à esquina de uma rua que, algumas décadas depois, se transformará no pólo floricultor do bairro e num caótico passadouro de pedestres que ora se dirigem à Rua Santo Afonso, ora à Praça. 

Esse é o panorama da nossa Praça Saens Peña nos anos 1960. Todas essas imagens foram encontradas no site da Agência O Globo, que oferece ao público a oportunidade (e o deleite) de rever uma série de fotografias do seu vasto acervo. Não preciso nem dizer como esses retratos são nostálgicos! Tempos que não voltam, mas que comprovam como a Tijuca foi e sempre será um grande bairro!

Saudação da Sociedade de Amigos da Tijuca ao então novato Estado da
Guanabara. Observe, ao lado, a placa poliglota de boas-vindas
à Tijuca (Fonte: Agência O Globo)
A meninada brinca solta nas gangorras da Praça. Ao fundo, a Rua Conde de
Bonfim: da esquerda para a direita, vê-se o Cinema Carioca, o
Café Palheta e o local onde hoje se encontra uma galeria comercial.
(Fonte: Agência O Globo)

O lambe-lambe à espera de sua freguesia. Que praça bonita!
(Fonte: Agência O Globo)

Os pilotis iluminados do Cinema Carioca. Em primeiro plano, a Rua Major
Ávila, hoje conhecida como Rua das Flores. (Fonte: Agência O Globo)

Placa de rua da Praça Saens Peña (Fonte: Agência O Globo)

Um poste no meio da Conde de Bonfim? Que esquisito! À direita,
vê-se ao lado do cinema Art Palácio o extinto supermercado Casas da Banha.
Hoje, é a calçada correspondente à Leader Magazine (Fonte: Agência O Globo)

* A veiculação dessas imagens não possui a intenção de violar os direitos reservados à Agência O Globo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...