19 de jan de 2016

No antigo imóvel do Walmart, a primeira filial dos Supermercados Guanabara na Tijuca

Placa instalada no imóvel anteriormente ocupado pelo Walmart anuncia a chegada da nova empreitada comercial

A movimentação de operários no local não mente. A placa recém-instalada ali, na Rua Almirante Cochrane 146, também não: no lugar do extinto supermercado Walmart será inaugurada uma filial dos Supermercados Guanabara. A ocupação do imóvel pela rede, nacionalmente famosa por promover anualmente saldões que congregam e amontoam uma maré de consumidores, colocará fim ao abandono do imóvel, fechado desde outubro de 2013.

Antigo Complexo Industrial da Brahma e Prédio de Telecomunicações do Rio de Janeiro (TELERJ), o espaço, de 24 mil metros quadrados, abrigará uma portentosa filial dos Supermercados Guanabara, a primeira da Tijuca. A loja mais próxima, até então, era a da Rua Maxwell, no Andaraí, aberta em julho de 2004. Uma das grandes expectativas é a de que, com a chegada do Guanabara na Tijuca, a concorrência entre os supermercados da região fique mais acirrada. O resultado? Maior economia para o bolso do tijucano!

Na página de O PASSEADOR TIJUCANO no Facebook, os leitores se mostraram divididos. Enquanto uns se entusiasmaram com a notícia, outros temem pelo agravamento do trânsito no local:

— Outro lugar que ficará infernalmente cheio e com trânsito caótico no aniversário -, lamentou Leonardo Buntemeyer.

Já a estudante Natalia Silva mencionou as vantagens de se revitalizar aquela área a favor da segurança:

— Eu acho uma boa ideia! Bem em frente tem um ponto de ônibus. O lugar é praticamente deserto em todos os horários. Eu vou e volto a pé da faculdade, morro de medo. Adoro andar a pé pela Tijuca e era complicado passar por ali sem ter medo. Tenho certeza que os prós vencerão os contras! - afirmou, otimista.


Foi batido o martelo: No lugar do extinto Walmart, na Rua Almirante Cochrane, será inaugurada uma filial dos Supermercados Guanabara.


Mundial e Extra: os principais alvos

Mundial, da Rua Santo Afonso: líder na Saenz Peña
Será de 500 metros a distância entre a filial do Mundial da Rua Santo Afonso e a futura loja do Guanabara na Rua Almirante Cochrane. O primeiro, unanimemente tido como o mais em conta da Tijuca, vive abarrotado de gente por seus reduzidos corredores. As filas, dependendo do dia, intermináveis, poderão ganhar um alívio com a chegada do concorrente, que brindará seus clientes com dependências mais amplas e espaçosas.

Por outro lado, o público formado por pessoas de maior idade poderá acabar preterindo o Guanabara pelo Mundial por causa de sua localização. Situado a poucos metros da Praça Saens Peña, o Mundial tem maior acessibilidade a pedestres e está entremeado por comércio de toda sorte. Tal vantagem não será partilhada pelo Guanabara, que, por situar-se em área residencial e erma, possivelmente atrairá o público motorizado.

Já o Extra, que viveu tempos de glória na Tijuca entre meados dos anos 1990 e 2000, será o mais afetado se não reposicionar sua marca entre os tijucanos. A loja do Extra mais próxima da futura filial do Guanabara fica a uma distância ainda menor que a do Mundial: 450 metros, valor equivalente à extensão da Rua Visconde de Figueiredo, onde o Extra se situa na esquina com a Rua Conde de Bonfim.

Extra Supermercado, a menos de 500 metros do novo Guanabara: decadência e preços altos podem
transferir clientes para o novo centro de compras 

A loja, uma das piores em termos de qualidade no bairro, está sempre desorganizada, com falta de produtos e atendimento vagaroso nos caixas. A fachada vermelha, além de esteticamente mal conservada, foi completamente pichada há pouco tempo, degradando a paisagem local. Andaimes rodeiam todo o cumprimento da marquise desde dezembro de 2014, sendo, não raramente, ocupada por moradores de rua. Como se não bastasse, os preços são altos e pouco convidativos.

Para o Extra, restariam duas alternativas: correr contra o tempo para recuperar o estado físico da loja, reposicionando sua marca, ou tornar-se Pão de Açúcar, como aconteceu em bairros como Botafogo e Ingá (em Niterói). Seria uma forma não só de competir com o Hortifruti, em frente, mas também de atuar num nicho de mercado mais selecionado, reservando o nicho popular aos muito mais competitivos Mundial e Guanabara.

Esperemos para ver.

Leia mais assuntos relacionados:

18 comentários:

Anônimo disse...

Um Pão de Açúcar seria mesmo a melhor opção; o da Afonso Pena vive lotado. Esse Extra é tudo de ruim :(

Claudia

Cristina Moutella disse...

Tem um Extra muito mais perto, na Mariz e Barros.

Cristina Moutella disse...

Tem um Extra muito mais perto, na Mariz e Barros.

Lelê disse...

Moro perto, na conselheiro zenha ao lado do extra. Estou com boas expectativas. Não suporto a sujeira do extra, péssimo atendimento e preços altos. Já o mundial, tem que rezar 10 pai nosso antes de entrar.
A matéria está muito boa.

Lelê disse...

Moro perto, na conselheiro zenha ao lado do extra. Estou com boas expectativas. Não suporto a sujeira do extra, péssimo atendimento e preços altos. Já o mundial, tem que rezar 10 pai nosso antes de entrar.
A matéria está muito boa.

Hoory disse...

Finalmente a revitalização do local.
Moro na esquina da Mariz com a Gabizo e prefiro ir 10 vezes ao Rede Economia ao lado do Gafrée do que entrar no Extra da MAriz, sempre desorganizado, sujo, quente, com filas nos caixas e, quando existe atendimento, da pior qualidade. Sempre achei que essa loja deve ser a pedra no sapato do Abílio Diniz, até que entrei na loja da Conde de Bonfim.
O único Extra que se salva por aqui é o da Maracanã, e isso quando o ar condicionado não está pifado.
Aliás, saiu uma reportagem esta semana dizendo que o Procon fez uma blitz em diversos mercados esta semana e os resultados do Extra Mariz foi o pior de todos, com centenas de quilos de carnes vencidas e péssima higiene no frigorífico.
Isso pra não repetir em detalhes que é a rede mais cara da região.

Eu adorava fazer compra no WalMart.
Limpeza, arrumação, conforto, segurança, higiene, bom atendimento e a máxima americana de que o cliente tem sempre razão.
Mercado é um passeio relaxante quando você não tem compromisso depois e fazer compra para mim era um programa.
Na época do fechamento-surpresa da loja, a primeira coisa que pensei foi que o Extra iria voltar a meter a mão, já que no Mundial é à vista. Se bem que como já postaram aqui, o Mundial da Praça vive entupido de gente a qualquer dia e hora. Via entender. Já acreditei no tal "Menor Preço Total", até que fiz compras de menos itens. O menor preço pode até ser o total se você for comprar só "arroz, feijão, batata e macarrão". Entre nas alas dos legumes, verduras, laticínios e sairá de bolsos vazios.

Espero que o Guanabara Tijuca agregue os valores e princípios que o WalMart deixou vagos e funcione como o da Vila, em cuja loja já estive algumas poucas vezes, com todos os caixas abertos e preço baixo.

Anônimo disse...

Acho que o Mundial perdeu a oportunidade de agregar a amplição de espaço e estacionamento. Sou do Meier e não frequento o Guanabara do bairro sempre vou ao Guanabara da Maxwell. Gostaria de frequentar mais vezes o Mundial da Tijuca mas a loja pequena e estacionamento sempre cheios me empurram para estabelecimentos com mais conforto. Quem já foi no Mundial Recreio verifica um conforto diferenciado.

Anônimo disse...

Lembrando que o Abilio Diniz está no Carrefour e não mais no GPA.

Anônimo disse...

Tem um processo na SMU do Carrefour pedindo a demolição da loja ali perto da Usina. Segundo fontes o Carrefour planeja construir um shopping com um hipermercado, semelhante no que eles vem fazendo em SP. Alguém tem mais informações sobre o imóvel??? Tem indicíos de obras??

Anônimo disse...

Também gostaria de saber o que vai acontecer com o antigo carrefour ali da usina.

Fernando disse...

Moro quase do lado dele e não há qualquer movimento de obra.

Rosilane Matos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosilane Matos disse...

Trabalho na TIJUCA em frente ao extra da conde de Bonfim e fica aqui ,muito ansiosa para abertura de novo Guanabara pois já deve ter uns dois meses que o extra está sem ar condicionado,sem falar dos pivetes que fica. Rodeando tanto dentro como fora do mercado que querem te obrigar a pagar algo para eles ,e quando vc se nega eles chegam e ameaçam.

Maria Isabel disse...

Inaugura amanhã dia 19. Moro na calçada e as obras estão aceleradas! Adoro o Guanabara. A opção aqui era o Mundial que está nojento e o Extra.

AeroRio D disse...

Por favor alguém sabe se o Guanabara Tijuca
ja está funcionando?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Teresa Anquetin disse...

Eu era frequentadora assídua do Walmart onde imperava higiene e bom atendimento. Estou contente que o Guanabara tenha acompanhado esse espaço. O Extra Maracanã que se tornou a minha opção depois disso, está inviável. Sem ar condicionado vc só pode fazer compras na parte da manhã. E muitos produtos com validade vencida. Moro em São Cristovão e nem que me paguem eu entro no Extra da Cancela. Péssimo atendimento, falta de produtos e além disso mais caros que os Extras da Tijuca. São Cristovão bem que merecia ter um Supermercado Guanabara, sinônimo de excelência.

Anônimo disse...

O Guanabara comprou tb o Walmart do Campinho. Quanto ao Carrefour, o processo se arrasta na SMU. Temos que cobrar a abertura do Carrefour Novamente na Grande Tijuca. É um ótimo Hipermercado. Está aqui o link. https://www.carrefour.com.br/institucional/atendimento

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...